sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Sexo!

Beijar-te num calor intenso que nos impele ao despir.
Acarinhar-te ao ponto de me querer em ti.
Suar, escorrer de uma essência que nos refresca
Beijar-te até que me queime novamente.
Não paro, por mais que tente não me paro!
Todo eu me movo até ti, todo eu se quer aí!
Afagas gentilmente o meu rosto e derreto-me mais em nós,
Nesta simbiose que nos permite ao passear nas horas sem esforço.
No meio de tudo isso, privilegias-me com o sabor da tua pele
Que com o apimentar de todo este desejo, eu só quero mais e mais!
Degustamo-nos tão ferozmente,
Que cicatrizes ficam por onde tua mão me morde.
Só aquela palavra nos apazigua um pouco,
Para que refreando-nos, nos permita a respiração!
Ainda ardemos, mas tal combustão impele-nos,
Lança-nos numa obstinação pelo corpo do outro!

1 comentário: