quarta-feira, 2 de julho de 2008

Obrigado...





Instantes que se repetem fazem-me esquecer a “razão” novamente. Sou de novo irracional e gosto, sinto-me desperto e sei que vivo! É a razoabilidade sensata de quem sabe o suficiente para conseguir errar de novo e se sentir bem com essa decisão. Somos sempre tão sensíveis, tão crentes de um destino que ruma a nosso favor! Tem piada o sabermos a razão da amargura e mesmo assim nos “atirar-mos” de corpo inteiro a ela! É tão docemente agradável estar-se vivo e ter-se o poder para essas decisões! Elas serão sempre bem vindas para o nosso próprio percurso pessoal. Pessoal, palavra essencial para a compreensão daquilo que somos, pessoas, cada uma com seus defeitos, virtudes e passados maculados por experiências mais, ou menos, boas.

Por agora chega de reflexões meditabundas sobre o sentido pessoal que eu leio na vida de todos. Este blog Retomará então funções como refugio daqueles que querem ler o absurdo da vida visto pelos meus olhos. Muito obrigado por me terem lido nos últimos tempos e alegrem-se, está de volta o “pimpão” !

Sem comentários: