sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Marcelo, o homem com umas cenas…




Hei, tava aqui a pensar… sim, tou a falar contigo, tava aqui a pensar… Porque é que me interrompes? … … … Ok, deixa para lá! … Não, agora não te digo! … Bolas, sempre a mesma coisa, estás sempre com esse tipo de discurso… Não, não estou a dizer, outra vez, que gostas de me ver em baixo, não é isso! … É que, a sério, tenho pensado muito sobre isto e … Mas porque é que não queres que eu te diga? … Eu? … Achas mesmo que eu ia ficar assim? Pensas mesmo que eu sou esse tipo de gajo? … … É bom saber que me conheces bem! … Não, a sério, seria incapaz de te dizer isso, fosse em que circunstância fosse! … Já agora diz que eu sou teimoso também, assim já fico mais contente com as características que vês em mim! … Não, agora sou eu! … Deixas-me falar? … A sério, deixas-me terminar uma frase pelo menos?... Para! Eu não te quero chatear, mas quero ao menos que me ouças. … Não me acredito que me chamaste isso! Eu, a pessoa que sempre te deu espaço, a pessoa que sempre pensou em ti e que por ti sempre fez tudo! Bolas! A sério, bolas! … Claro que eu estou chateado, não é obvia a razão? … Ah, não percebes? … Não percebes mesmo? … Estás a falar a sério? … Pois, eu devo estar outra vez com as minhas cenas, não é? … Pois, desculpa. … Mas eu também já te tinha dito para me interromperes quando eu começasse com as minhas cenas! … A sério! E pensar que eu confiei em ti! … … … … … … … … … … …

Sem comentários: