segunda-feira, 7 de agosto de 2006

Um homem. Uma Lenda. Umas sibilantes lixadas!

Este será o resumo da história de um homem, um resumo bastante sucinto, quase uma síntese de um resumo! Não porque o homem em questão não mereça mais do que um simples resumo, mas sim porque eu não tenho tempo a perder com pessoas pelas quais não nutro uma especial afeição. Não que seja este um desses casos, aliás é bastante forte e “bonito” o carinho que eu, afincadamente, nutro por este ser em particular se bem que não deixo de gostar dos outros, mesmo que a um nível mais generalista. Bem deixando-me de rodeios e indo directo ao assunto, pois eu por vezes tendo a dar voltas e voltas ao mesmo assunto sem sequer explicar muito bem o que eu estou a dizer, em prole (supostamente) de um maior sentido e entrosamento textual. Como eu estava a dizer, o rapaz é uma “jóia de um moço”. Há quem diga que ele aprendeu muito com a escola da vida, que esta o ensinou a ver as coisas de uma forma diferente da das outras pessoas, talvez seja por isso que ele ganhou o que ganhou (um problema no estômago, uma vez, quando lhe meteram um aparelho nos dentes e ele não suportou muito bem a pressão de ter tanto metal na boca).
Sim, devo confessar que ele é um tipo fora do normal, atrevo-me até a dizer que ele é bastante estranho! Mas um estranho bonito, um estranho quase atractivo, um estranho de fazer inveja a muita gente esquisita que por aí anda!
Bem, deixando-me de rodeios, gostava de dizer que sim. Sim.
Aquilo que eu estava a tentar dizer no ultimo parágrafo era que sim, o Helder, o Heldinho, o Derinho, o Jacó(para quem o conhece melhor) mereceu este prémio, mereceu e foi bem feito! Quanto a mim ele devia ter levado mais ainda! Aliás de castigo eu acho que ele devia voltar para Estocolmo! Efectivament, na minha modesta opinião ele devia era ficar lá para sempre, com as suecas. Colcluino, eu gostava de trazer a lume uma verdade sobre o Helder. A verdade é que ele nunca teria sido capaz de ganhar o prémio que ganhou, não fosse o apoio demonstrado pelos professores da escola que ele actualmente termina.
Professores que, num gesto de apoio lhe disseram (numa das suas primeiras aulas)”tu com essas sibilantes não vais chegar muito longe!”
Foi de facto o que aconteceu, se virmos bem, a Suécia não é assim muito longe, Já se ele tivesse ido a uma Austrália, a um Japão, isso sim seria chegar longe! Mas não, ele ficou-se pela Suécia e por um primeiro prémio Mundial em cartomagia.
Nada mau para um puto de 23 anos com uma má dicção ...


Parabéns puto...




Tenho Dito!

3 comentários:

Anónimo disse...

PARABÉNS HELDER. Que mais posso dizer perante tamanha entidade?!... F. S.

Stella disse...

bem, eu tentei deixar um comentario
à uns dias,mas nao sei o q se passou... aproveito então para renovar os meus Parabéns ao helder...muito bonita a tua homenagem..até fiquei com a lagrima no olho..snif snif :) beijos***

Jú disse...

Obrigado a ti pla dedicação e amizade k lhe prestas e Parabéns ao Srº mágico k tanto nos faz sonhar...Voces são mt grandes!*s