quarta-feira, 17 de maio de 2006

Ouçam!


Pha a confusão instala-se no meu cérebro sempre que se festeja a vitória de seja o que for dentro de um carro com cachecóis, a buzinar pelas ruas intransitáveis de seja que cidade for. Onde é que vem escrito que isso é a forma certa de demonstrar alegria? Muitas vezes eu estou na cama com a minha namorada e estou muito alegre por restar com ela, mas não é por isso que, feito parvo, pego no carro e num cachecol dela e vou para o centro da invicta cidade buzinar e dizer amo-te; amo-te; amo-te! Filha da puta amo-te filha da puta amo-te…
São coisas como esta que me tiram do sério, outra que neste mesmo campo me deixa confuso, é a razão pela qual nos queixamos do preço da gasolina. Penso que não faz assim tanta diferença, porque efectivamente continua a ir festejar-se com o carro para o centro da cidade, continua a gastar-se gasolina, continua a chatear-se a cabeça a tudo e todos que naquele dia não partilhem daquela felicidade momentânea de quem vence seja o que for!
Eu sou, neste momento, um fervoroso adepto do “apitas fodes-te!” não por ser contra a alegria, mas por ser contra a poluição sonora!
Tenho dito!

Sem comentários: