sexta-feira, 28 de abril de 2006



Romeu Pereira. O Diário de um Forcado, Narcoléptico e Formado em Jornalismo. Ep.3


Faz três dias que adormeci, estava a desesperar, aconteceu-me uma coisa estranha, adormeci que estava a adormecer...
Sempre quis falar sobre isto com as pessoas, mas adormecia sempre a meio. como eu ia começar a dizer no outro dia, eu tinha uma namorada, tinha começado com ela nesse mesmo dia, mas como eu já disse, eu dormi durante três dias.
Digamos que, se as mulheres ficam chateadas connosco por fazermos chichi no tampo da sanita, se a pedirmos em namoro, ela aceitar e nós deixarmos de aparecer durante três dias, ela não nos vai dar uma prenda no Natal, mas isso podemos apostar!
Hoje estou a tentar escrever muito rápido, não quero, mais uma vez, adormecer enquanto vos escrevo.
No domingo passado aconteceu uma coisa engraçada, eu estava na praça de touros e tinha ali o touro á minha frente, quando dei por ela, apareceu a minha tia... a principio não reparei que não era o touro, mas depois vi de quem se tratava!
Devo confessar-vos, não estou acostumado a escrever tanto tempo sem adormecer, até paukyre

quarta-feira, 26 de abril de 2006

Ricardo Leite 5 de Maio, Sexta-Feira Tertúlia Castelense


Para aqueles que estão a colocar a questão, sim, eu uso o meu blog em benefício próprio!
É verdade, dia 5 de maio no tertúlia castelense vou estar eu, com um microfone e com algumas coisas para dizer, quem quiser apareça, quem não quiser, só numas de mete-nojo, apareça também!

Tenho Dito!

sexta-feira, 21 de abril de 2006

Tenho vida própria?

Um dia, questionado, um homem tentou responder sucintamente á pergunta:
“Você tem vida própria?”
Bem, no início toda a questão lhe parecia descabida, pois ele julgava estar numa posição onde ele era, no seu ponto de vista, alguém que se regia a ele mesmo, alguém com missões a cumprir.
Missões essas impostas por ele, a ele mesmo!
Quando começou a aperceber-se da sua posição, posição que ele tomara na passagem da 12º para a 13º primavera da suas, até hoje, 23 primaveras.
Ele apercebeu-se que ele mesmo (e não um emprego, uma namorada, um cão, quiçá a sua avó tetraplégica) impusera sobre si, uma série de regras que o teriam impedido de viver uma vida própria.
Diga-se que foi um momento de algum pasmo, sobressalto e também de alguma alegria, pois ao fim de 10 anos a viver sobre o jugo de si próprio, a ele mesmo (passe a redundância) despertou do seu auto infligido cárcere e tenta regressar a uma vida onde a sua existência é livre e fecunda.
Duas horas depois este mesmo homem despede-se do seu, na altura cargo de topo, compra um carro de baixo consumo e consumando o secreto desejo de obter uma vida própria satisfatória, viaja até á Holanda onde pelos vistos se esqueceu de tudo o que viveu e começou nova vida como travesti numa boate famosa!
Tenho dito!
Romeu Pereira. O Diário de um Forcado, Narcoleptico Formado em Jornalismo. Ep.2

Antes de mais desculpem-me. No anterior episódio fui vitima daquilo que vos estava a tentar explicar.
O ponto onde eu queria chegar é o seguinte:
Muitas vezes, quando estou a tentar executar alguma tarefa, a minha doença torna-se mais forte do que eu, pelo que adormeço, sem que eu possa Ter qualquer tipo de controlo sobre esse mesmo entorpecimento mental!
Devo confessar que é uma doença que no inicio me afectou muito, mas agora penso que estou mais acostumado.
Bem vou falar-vos do meu primeiro encontro com a minha nam

Ao fim de alguns posts, pareceu-me indicado da minha parte, apresentar-me.
Sei que após verem esta foto alguns vão deixar de ver o blog, mas como só duas pessoas vêm este blog, a mim não me importa muito.
Resta esclarecer as pessoas sobre o cariz a que diz respeito este blog:
Nenhum! Isto basicamente é uma cena que eu faço para me entreter um bocado quando chego a casa para fingir que estou a trabalhar efectivamente em alguma coisa e me sentir realizado. Mais, é muito fixe dizer aos meus colegas:
"ei pha tenho um blog..."
Bem, espero Ter esclarecido algumas dúvidas.


Tenho dito!

quarta-feira, 19 de abril de 2006

Romeu Pereira. O Diário de um Forcado, Narcoleptico Formado em Jornalismo. Ep.1


Olá, o meu nome é Romeu Pereira, sou Forcado, Narcoleptico e Formado em jornalismo.
Para quem não sabe o que é ser forcado, ser forcado é basicamente meter-me em frente a um touro e acordar três dias depois em casa, no quentinho!
Isto acontece-me frequentemente, a principio, eu pensava que acordava em casa por causa da porrada que levava do touro, foi só á cerca de 7 anos que me foi diagnosticada a minha doença.
Eu sofro de Narcolepsia. A Narcolepsia é uma doença pouco vulgar cuja principal característica é o aparecimento de súbitos ataques de s

Portugal! Um país acima da média!

Estando um dia um homem a reflectir sozinho num bar, este deparou-se com um problema na sua vida. Tudo estava perfeito, exceptuando aquilo que até aqule preciso momento ele ainda não tinha conseguido atingir no seu percurso vital!
Foi assim, quase do nada e depois de Ter chegado, tal como nós á breves instantes, á conclusão de que aquele homem basicamente não fazia nada da vida, ele concorreu para o cargo de deputado!
A verdade é que ele executa essa função honradamente, de acordo com o que ele diz, "não existe no mundo, profissão mais prazerosa" .
Passo a explicar o que ele queria dizer com aquilo:

Bem em abono da verdade, ele continua a reflectir sozinho num bar, mas ao invés de ser só um tipo solitário , ele é o representante de uma data de portugueses, ou seja, "eu sou o espelho do país, pois se eu represento uma parte da população e se eu me estou a baldar fortemente ao meu dever e vou para um bar encanar e "reflectir", por consequência a parcela da população que eu represento tem estado a baldar-se também!"

Tenho dito!

segunda-feira, 17 de abril de 2006

Desabafo de um homem!

Sim, já pensei em matar!
Várias vezes aliás! Pensei em mata-lo, elimina-lo, faze-lo desaparecer da face da terra!
Aliás, quando o vejo a olhar-me, daquela forma, daquela forma que só ele sabe, todo o sangue me acorre ao crâneo e aperece, vinda sabe-se lá de onde, aquela vontade, aquele frémito, aquele oculto desejo que me impele a incenera-lo! Quero faze-lo desaparecer!
Tive muitas vezes vontade de consumar o acto, a chacina, a sorte dele foi, perto de nós, existirem pessoas, olhares anónimos que colocaram um travão na minha acção.
Mas eu juro, da próxima vez, esse respeito, essa educação que sempre tive pelos meus antepassados, não vai existir! Não vai existir qualquer tipo de censura a mim próprio! O discernimento entre o bem e o mal ACABOU!
Da próxima vez, até a minha Avó pode estar a assistir. Até a filha da minha vizinha, coitadinha, que conta apenas três pequenas e pueris Primaveras e que nada sabe da vida, irá observar!
Nem a elas eu pouparei a visão infernal e calculista daquele assassínio que me proponho a cometer!
Eu juro, se aquele Pombo me Cag* outra vez o carro, eu elimino-o!

Tenho dito!

Um dia chegamos tarde e depois como é?

Bem, vamos colocar este "show on the road" como eu diria se fosse Amerciano, tivesse 55 anos e vivesse no Texas, mas como nenhuma destas situações se verificam, vou simplesmente dizer:
Olá.
O nosso país está um desaire! Está tão mau que eu nem aprendi na minha instrução primária como se escreve correctamente desaire, pelo que neste momento estou na duvida se escrevi correctamente ou não!
Mas colocando isso de parte, acho que eu devo falar aqui sobre uma coisa que me tem deixado azul...
Pha que país é este onde estamos? Este país, onde a televisão tem o lugar de destaque que tem, mas não tem conteudo absolutamente nenhum?!
A mim deixa-me triste eu ter apenas 21 anos e pensar que um dia mais tarde, os meus filhos vão ter de ver programas piores dos que eu actualmente vejo, porque da forma como as coisas estão, de certeza que a qualidade nas transmissões televisivas não vai melhorar!
É isto que me leva a dizer "um dia chegamos tarde e depois como é?"
apanhamos o nosso filho a ver um programa chamado; " o minimercado das celebridades", onde Carlos Malato, Cinha jardim, Jorge Gabriel, Fátima Lopes, entre outras pessoas que daqui a 10 anos irão estar prontas a retirar-se docemente da carreira televisiva, competem, para ver quem consege fazer a figura mais ridicula a trabalhar numa peixaria de mini-mercado.
É triste pois como se já n bastasse termos de ouvir o Herman José a fazer um mau programa de comédia na sic, temos de apanhar com ele a fazer uma má imitação de seja quem for que ele está a imitar, pois na minha opinião ele já está um pouco ao nivel dessas pessoas.

Tenho dito!